Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Erre Grande

Diário motivacional de quem sabe o que quer: viver, aprender e crescer profissional e pessoalmente.

Erre Grande

Diário motivacional de quem sabe o que quer: viver, aprender e crescer profissional e pessoalmente.

Para as gerentes de mulheres

Jason Shen é Gerente de Produto da Etsy, um mercado online para artistas comprarem e venderem produtos artesanais. A empresa está avaliada em mais de 100 milhões de dólares, por isso é natural contar com uma equipa de dezenas de colaboradores profissionais e experientes, homens e mulheres, de várias faixas etárias.

Recentemente, Shen fez uma carta aberta para todos os gerentes que têm mulheres a trabalharem na sua equipa.

A carta aberta é um contributo à discussão de que muitas mulheres trabalham tanto como os seus pares masculinos mas recebem menos atenção, menos promoção, menos feedback positivo que os seus pares - simplesmente porque são...mulheres?

 

Aqui fica a tradução da carta para pensarem sobre o assunto:

 

Caro gerente,

Precisamos de falar sobre ELA. Provavelmente sabes quem é. Aquela analista, designer, escritora, engenheira que tem estado na tua empresa talvez um ou dois anos e já faz muito para lá das suas funções, do seu cargo e do seu salário. Ou talvez nem saibas quem é, porque ela é aquela trabalhadora que faz tudo dentro dos prazos, sem drama.

Apesar das contribuições fantástica desta mulher, não a promoveste nem lhe aumentaste o salário - não é justo e tu sabe-lo.

Talvez ela esteja simplesmente à espera da sua vez, ou está a melhorar as suas soft skills e está a trabalhar com outros ou talvez precise de mais experiência. Mas nenhuma destas coisas se aplicou aos jovens homens que promoveste rapidamente dentro da tua empresa. Aparentemente, eles não foram limitados por questões como "só há promoções a cada 3 anos" ou "se eu a promover, o outro fica chateado".

Como gerente, estás sempre a motivar os teus colaboradores e a seres o seu mentor para poderem crescer, mas quando chega ao momento, dás-lhe sempre o trabalho mais chato, dizes-lhe que "a promoção fica para a próxima", e decides o plano que ela te iria mostrar numa reunião sem a sua presença, porque assim ela não poderia fazer um drama de não ser valorizada pelo seu trabalho.

Talvez até aches que ela nem se importa e que vai continuar a fazer o trabalho dela bem. Mas achas mesmo que não há nenhum ressentimento? Não é mais uma desilusão a juntar a outras desilusões por ela trabalhar numa empresa rodeada de homens que simplesmente a vêem como um pedaço de carne e mandam esta ou aquela piada?

E não te enganes porque ela está a crescer por si: ela está a tirar cursos fora do trabalho, até tu podes saber que ela tem outras coisas, mas ela paga-los do bolso dela. Tem projectos para desenvolver outras competências e neles está a aprender a liderar e a gerir, porque na empresa onde trabalho das 9 às 5 não tem essas oportunidades. Ela está a fazer amigos e a expandir a sua rede de contactos, ela tem amigos que lhe mostram o que ela poderia fazer se recebesse mais 20% ou 30% do que ganha a trabalhar para ti.

Contudo, não é tarde demais. Ainda podes mudar isto mas tens de ser rápido. Apoia as decisões dela quando são as correctas, mesmo que sejam desconfortáveis. Apresenta-la às tuas chefias e mostra-lhes o trabalho dela. Dá-lhe um desafio real e a autoridade e espaço para operar como ela desejar. Mostra-lhe como pode fazer melhor quando ela erra em vez de simplesmente ficares chateado com isso. E realmente paga-lhe o que ela merece, incluindo o cargo à altura. Porque ela cresceu mais em seis meses do que muita gente cresceu em seis anos.

Faz isto e ela vai-te respeitar e vai querer continuar a trabalhar para ti. A sua dedicação e ingenuidade vão-te dar dividendos para o teu produto e equipa - ela vai ser uma estrela para a tua administração e para os teus clientes.

Se não o fizeres ela vai-se embora, provavelmente para um projecto que mesmo que não acabe bem, pelo menos era dela. Ela irá para um melhor cargo noutra empresa, onde ela espera ter um gerente que aprecie o seu trabalho - ou talvez ela lance a sua própria empresa. E nessa altura quando ela quiser ir embora, vais ter de escrever que funções ela desempenhou, vais perceber que ela fazia o trabalho de três pessoas e vais passar seis meses a entrevistar pessoas na esperança de encontrar alguém tão bom quanto ela - e vais perceber que ninguém quer esse trabalho pelo salário que lhe pagavas. E mesmo que encontres um substituto, vais demorar meses até o colocares ao corrente da situação e vais rezar mil vezes para que ele seja tão bom e dedicado quanto ela.

Este "pesadelo" ainda não aconteceu e pode nem sequer acontecer. Porque ainda vais a tempo. De fazer as coisas certas. Por isso, faz o que é certo.


Esta carta foi feita em colaboração com algumas mulheres, a quem Jason Shen pediu conselhos. Contudo, não lhes pagou nada e foi chamado à atenção, pelo que o mesmo referiu que estava a escrever um artigo para mulheres e não estava a ajudar muito à situação. Desculpas aceites, este fica como um dos melhores artigos que já li este ano - e que é sem dúvida bastante motivador não só para mulheres mas também todos os indivíduos que trabalham para ter sucesso, todos os dias.