Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Erre Grande

Diário motivacional de quem sabe o que quer: viver, aprender e crescer profissional e pessoalmente.

Erre Grande

Diário motivacional de quem sabe o que quer: viver, aprender e crescer profissional e pessoalmente.

Desejos para 2017

Chegámos mais ao final de um ano, 2016 vai acabar em menos de 48 horas e um novo ano novo vai começar.

 

Aprendi muito em 2016, tal como tinha aprendido no ano anterior. Aliás, esse é o meu desejo e propósito para cada ano novo: que aprenda mais sobre mim, sobre o mundo, sobre as pessoas, sobre a vida.

As lições que aprendi em 2016 têm até a ver com os meus desejos para 2017.

 

Desejo que as pessoas consumam menos - para quê ter o telemóvel topo de gama quando um mais barato dá conta do recado? Para quê ter mais de 50 pares de sapatos se só usamos dois ou três? Para quê comprar aquela roupa só porque está na moda? Necessidades acima do consumo, sempre.

 

Desejo que as pessoas escolham ter objetivos - a felicidade é completar sonhos e objetivos estabelecidos. Se não sabemos o que queremos, como vamos querer ser felizes?

 

Desejo que as pessoas se encontrem - o amor próprio é tão importante. É o começo de tudo o que há de bom na vida. Amor próprio não é egoísmo ou narcisismo. Amor próprio é descobrirmo-nos e amarmo-nos tal como somos, com as nossas fraquezas, as nossas experiências e os nossos defeitos. Pois a felicidade começa sempre em nós.

 

Desejo que as pessoas descubram a sua paixão - trabalhar por trabalhar não nos leva a lado nenhum e não é uma questão de ser idealista. Se trabalharmos naquilo que gostamos, podemos ser maiores e dar mais aos outros. Não interessa que não tenhamos o alto cargo de uma multinacional pois não é isso que todos queremos. Que as pessoas encontrem realmente o que as apaixona e que trabalhem essas skills todos os dias para ajudar os outros.

 

Desejo que as pessoas sejam mais positivas - quando alguém fala em otimismo, quase que é enforcada. Porque o otimismo e o ver-o-copo-meio-cheio e o sorrir todos os dias e o ver o lado bom de todas as coisas é simplesmente coisa de pessoas sem noção. É esse o problema do mundo, pensar sempre negativamente quando todos os dias podemos ver as coisas boas da vida: um sorriso, uma gargalhada, um gesto de bondade, um abraço, um beijo, um toque, um jantar, um cobertor.

 

Desejo que haja mais partilha - foi sem dúvida alguma o que mais aprendi em 2016. Partilhar os bons e maus momentos torna-nos humanos. Muitas vezes queremo-nos esconder na nossa vida, porque não queremos mostrar as nossas fraquezas, o nosso mundo, as nossas alegrias, com medo que alguém goze connosco ou porque não queremos massacrar os outros com a nossa felicidade. Isto não poderia ser mais errado. É a partilhar que outras pessoas podem também contar a sua felicidade e dar valor ao que têm e é a partilhar que outras pessoas desabafam a sua dor igual à nossa. Partilhar, exteriorizar, relacionar é A VIDA, ponto.

 

Desejos são muitos mas não nos vamos iludir: os desejos são realidade com acção. Com paixão, compromisso, dedicação e muito muito muito muito trabalho. É isso que desejo para 2017, para 2018, para todos os anos da minha vida: paixão e trabalho, sempre, para estar sempre a aprender e a crescer.

Para que o Erre esteja sempre GRANDE e EM GRANDE!

 

Comentar:

CorretorEmoji

Notificações de respostas serão enviadas por e-mail.