Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Erre Grande

Diário motivacional de quem sabe o que quer: viver, aprender e crescer profissional e pessoalmente.

Erre Grande

Diário motivacional de quem sabe o que quer: viver, aprender e crescer profissional e pessoalmente.

Resiliência

Resiliência tem sido a minha palavra preferida dos últimos tempos.

Inconscientemente, acho que o erre do ERRE GRANDE poderia ser um ERRE de RESILIÊNCIA.

 

A resiliência está muito ligada à luta, à busca dos sonhos, à ideia de que se lutarmos pelo que queremos sem nunca desistir, vamos conseguir. Quando penso no meu percurso de vida e olho para tudo aquilo que já vivi, sei que consegui atravessar os maus momentos e ultrapassar os medos porque em momentos de grande decisão ou mudança tive uma forte crença de que eu iria conseguir chegar onde queria chegar. Inconscientemente, continuava a acordar todas as manhãs para viver, para fazer algo de diferente, porque de alguma forma sabia que as coisas podiam melhorar.

 

Com o tempo e a idade, agora percebo que aquela força inconsciente é uma característica da minha personalidade que se chama resiliência.

 

Mas a resiliência não é estar sempre motivada, com aquela garra e força de querer fazer tudo. Aliás, percebi que a resiliência é exactamente o contrário: é estar em baixo e de alguma forma encontrar a força e a capacidade de tentar sempre mais uma vez.

 

Resiliência é lutar quando todos desistem. É levarmos porrada e levantarmo-nos. É falharmos e tentarmos mais uma vez. É a capacidade de enfrentarmos uma doença que nos corrói. É a capacidade de sairmos por cima. É enfrentarmos a tempestade e continuarmos a remar. É vencer o passado e olhar para o futuro. É viver o presente achando que o futuro vai ser mil vezes melhor. É viver na miséria e acreditar na abundância. É ver que tudo corre mal mas saber que vai tudo correr bem. É ter um único objectivo que é chegar ao fim.

 

Resiliência é ter azar e continuar.

Resiliência é querer fazer mais e aprender mais para fazer melhor.

Resiliência é admitir os erros e aprender com eles.

Resiliência é acordar todos os dias com o mesmo propósito.

Resiliência é felicidade no-matter-what.

Resiliência é viver os fracassos e continuar a caminhar.

Resiliência é continuar a sorrir quando nada corre bem.

Resiliência é ter azar e continuar a acreditar no sucesso.

 

Resiliência é ter a profunda fé, uma fé inabalável, uma fé incomensurável, gigante, maior que tudo o que existe no mundo - é saber que vai tudo correr bem e que não importa medos, obstáculos, pessoas, desafios e adversidade. Ser resiliente é ter fé em nós mesmos.

 

O ERRE GRANDE é a resiliência na sua forma mais pura e dura e é a minha forma adulta de ver a vida: viver a vida, acreditar em ti e ir à luta.

O plano de Maio

Mais um mês que começa e mais uma oportunidade que temos de alcançar os nossos objectivos.

Contudo, estamos a chegar ao Verão e muitos de nós queremos aproveitar as merecidas férias para descansar. Alguns de nós não vamos ter essa sorte e por isso o Verão chega com um tempo fantástico mas com um sabor amargo. Mas não vamos pensar no negativo e vamos assim aproveitar a vitamina D e o nosso bom humor para trabalharmos para os nossos objectivos - porque o descanso também deve ser prioridade na nossa vida! É no descanso que vamos arranjar forças para continuar a trabalhar, é no descanso que encontramos a inspiração para novas ideias e é no descanso que aproveitamos a companhia e o melhor da vida.

Aprendendo com a revista Success, aqui fica o plano para este mês de Maio:

 

1. Respirar devagar: inspirar e expirar três vezes nos momentos mais stressantes para não reagir de cabeça quente;

2. Rir: e rir muito, e que tal planear uma noite só de risos?

3. Desligar: deixar os telemóveis, os tablets, a televisão, a Internet de lado e ir lá para fora;

4. Fim-de-semana fora: sair da cidade, ir para o campo, sair do país, ir à praia, qualquer coisa serve para sair de casa e apanhar outros ares;

5. Agradecer: agradecer a vida, os amigos, a companhia, a família, o trabalho, a estabilidade, os bons e os maus momentos, porque tudo isso conta para vivermos a vida em pleno;

6. Lá fora: sol, bom tempo, boa companhia, mais tempo para ficar na rua - não há desculpas para não aproveitar;

7. Planear o sucesso: por a cabeça em ordem, fazer uma lista de objectivos, traçar um plano e começar a implementá-lo;

8. Tirar uma pausa: tirar 15 minutos do dia para estar sozinho, completamente em silêncio, sem conseguir ser pertubado, para poder descansar a mente e ter tempo só para nós;

9. Começa algo novo: aulas de espanhol? Workshops de cozinha? Praticar ténis? Faz algo novo para conhecer novas coisas e novas experiências;

10. Refocar: pegar naquilo que deixámos para trás e começar de novo. Pegar numa paixão antiga, encaixá-la na nossa rotina e começar de novo, mas desta vez com o pé direito!!

 

E vocês, que têm preparado para este mês?

Adoro Segundas-feiras #4

step.jpeg

 

Há um ano atrás, na primeira segunda-feira de Maio, tomei uma decisão que mudou a minha vida por completo.

Dei um pequeno passo que eu não sabia que iria iniciar a maior aventura da minha vida, uma aventura que me iria levar a conhecer mais sobre mim, sobre os meus sonhos, os meus medos, as minhas ambições, sobre os outros, sobre a vida, sobre tudo.

Foi um pequeno passo que até foi tomado de ânimo leve, mas com aquela ansiedade que questiona se estamos a fazer a coisa certa. Contudo, eu sou assim, quando se tratam de coisas malucas eu simplesmente arrisco e depois logo se vê.

 

Nesse grande ano que passou, que considero o melhor da minha vida até agora, aprendi que a família é base de qualquer carácter humano e que são o meu refúgio; que os amigos são aqueles que celebram contigo, que te aturam na tua rotina e que estão lá quando estás na merda; que nos devemos rodear por pessoas melhores do que nós, que nos inspiram a ser melhor todos os dias; que o passado pode pesar mas apenas serve para mostrar o quão forte somos de o termos superado; que o presente é mesmo a maior prenda do mundo e que deve ser vivido todos os dias como se fosse o último dia; que o futuro não é amanhã mas sim aquilo que construímos no agora todos os dias; que gostarmos da pessoa que somos é o primeiro passo para a felicidade; que dialogar, ouvir, compreender e apoiar é a melhor solução; que o negativismo, a crítica, a mesquinhez podem existir mas não ao pé de mim; que o amor está em todo o lado, mas que começa em nós; que a pessoa certa aparece para confirmar as certezas que já tinhas e mostrar-te que a partilhar é a melhor forma de se viver; que a vida tem sempre um lado bom e um lado mau, mas que eu posso escolher em que lado quero viver e isso faz toda a diferença!!

 

Muita coisa muda num ano e só o facto de estar a escrever este texto todo lamechas (o Agora a Sério está completamente parvo a ler isto e a pensar que pieeeeeeegas, queres um lençinho?) mostra o quanto evoluí em 365 dias, quanto cresci, quanto ganhei, quanto perdi, quanto vivi, quanto aprendi! E o melhor é que ainda falta tanto para fazer, crescer, aprender e viver!

 

Tal como uma amiga minha comentou há uns dias atrás: as coisas só têm a importância que nós lhes damos. E isto fez-me ver que a vida, a nossa vida, a nossa experiência neste mundo é definida principalmente por nós. Não escolhemos o país, o ano, o ambiente, o contexto, a casa, a família, a educação - mas sem dúvida alguma que escolhemos a vida que queremos. E a vida que eu escolhi desde há um ano para cá foi a melhor escolha que já fiz. Com todos os altos e baixos, neste dia, um ano depois, eu continuo a escolher essa mesma vida.

E é por essa mesma decisão que eu passei a adorar segundas-feiras, como se fossem um início que eu posso reviver todos os dias, início esse que me permite começar do zero e ser melhor do que fui. Por isso hoje é segunda-feira e é uma segunda-feira muito feliz. É uma segunda-feira de celebração, de reflexão e de preparação para aquilo que há de vir. Boa segunda-feira!

 

Pág. 2/2